Jovem é assassinado e tem corpo esquartejado e abandonado dentro de caixa na zona rural de Lagoa de Roça/PB

A manhã deste sábado foi marcada pela violência na cidade de São Sebastião de Lagoa de Roça, no Agreste do estado. Um jovem de aproximadamente 25 anos de idade foi encontrado morto, com o corpo esquartejado e abandonado dentro de uma caixa as margens de uma estrada de terra,
De acordo com a polícia, o homicídio foi confirmado nas primeiras horas da manhã, quando os moradores do sítio Camucá, distante cerca de 10km do perímetro urbano do município encontraram  a caixa jogada na estrada.
Ao sentirem algo estranho, alguns moradores se aproximaram e confirmaram a existência do cadáver.
"O corpo estava totalmente esquartejado, parecia um animal quando sai do açougue. Uma imagem muito triste e forte" comentou um morador da localidade.
De acordo com as primeiras informações colhidas junto a Polícia Civil, a vítima foi identificada como José Wemerson da Silva, que seria morador da vizinha cidade de Esperança.
Segundo os investigadores, ele teria envolvimento com ações criminosas e pode ter sido morto como forma de vingança.

Em Campina Grande/PB: homem fere a mulher com 10 facadas e depois comete suicídio na frente da filha de apenas 6 anos de idade

Uma discussão entre um casal acabou em morte na tarde desta sexta-feira, no bairro de Monte Castelo, em Campina Grande/PB, no Agreste do estado.
De acordo com as informações da polícia, o desempregado Severino Antônio de Oliveira, de 34 anos, estaria inconformado com o fim do relacionamento e por isso resolveu ir a procura da ex-companheira, a dona-de-casa Jaílsa Belo da Silva, de 21 anos, que havia saído da casa onde vivia com o então marido e estava residindo na casa de um de seus irmãos, na Travessa Londolfo Monte Negro.
Armado com uma faca, o desempregado invadiu a casa e começou a discutir com a ex-mulher. “Ele chegou a dizer várias vezes que se ela não voltasse pra ele, não ficaria com mais ninguém. Ele morria de ciúmes de minha filha” comentou o trabalhador braçal Geraldo Belo da Silva, pai de Jaílsa.
Durante a discussão Severino, que era conhecido popularmente como Dida, efetuou 10 golpes de faca peixeira contra a ex-companheira. Os golpes atingiram o rosto, o tórax e o peito e os braços de Jaílsa que ficou caída no chão.
Toda a cena foi presenciada pela filha do casal, uma menina de apenas 6 anos de idade, que literalmente assistiu o pai esfaquear a mãe e depois, cometer suicídio.

Isso porque, de acordo com a menina, após ferir a mulher, Dida aplicou um golpes de faca contra o peito. “Essa versão é, até agora, a mais forte porque contamos apenas com o depoimento da menina que é a principal testemunha do fato. Essa versão também se sustenta porque a dona de casa, pela lógica, não teria forças para ferir o marido após ser atingida por 10 facadas” comentou a delegada Maíra Roberta, que acompanha o caso.
Severino e Jaílsa foram socorridos pelo Samu para o Hospital de Trauma. Ela continua internada em estado grave na UTI da unidade de saúde, já o desempregado, morreu ainda na ambulância. O corpo foi encaminhado para o Núcleo de Medicina Legal.




Casal preso quando praticava furtos em Cuité/PB ironiza ação da polícia: “agora vamos comer e beber nas custas do governo”

Um casal foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira quando pratica furtos na cidade de Cuité no Curimataú do estado.

De acordo com a Polícia Militar, Venício Leite de Sousa, de 33 anos e sua namorada haviam furtado uma bicicleta de uma dona de casa.

O crime aconteceu em pleno Centro da cidade.

As câmeras de segurança da casa da vítima, identificada como Jacqueline do Carmo Barreto ajudou no processo de identificação dos acusados.

De forma rápida, a guarnição da PM composta pelo sargento Joelson e o soldado Geraldo Silva começou a realizar rondas na região e conseguiu capturar o casal em flagrante, de posse da bicicleta roubada.

Na delegacia, o casal negou o crime, no entanto, quando viram as imagens do sistema de segurança acabaram confessando. Ainda na delegacia, outras vítimas identificaram a dupla como sendo autora de outros crimes na região.

Durante entrevista a imprensa local, Wellington ironizou a captura feita pela polícia. “Agora eu vou comer e beber as custas do governo” declarou.

O acusado foi encaminhado para Cadeia Pública da cidade e a jovem, levada para o presídio feminino de Campina Grande.

Com fotos da Cuité FM

Polícia Militar prende jovem acusado de integrar quadrilha que vem promovendo 'arrastões' em Boqueirão e Queimadas

Policiais da Força Tática da 3ºCIPM, instalada na cidade de Boqueirão, no Cariri do estado, prenderam um jovem acusado de prática vários assaltos na cidade.
Severino Paulo de Lima,tem 19 anos de idade e foi detido após uma ação de investigação da PM.
Ele é acusado de integrar um grupo que vem realizando vários crimes naquela região do estado. O último deles teria sido praticado na noite do último sábado, na cidade de Queimadas.
Severino, que é conhecido popularmente como Biu, foi detido em sua residência.
Com ele os policiais encontraram uma moto roubada.
 
 
Com Renato Diniz

Após 15 horas de julgamento, irmãos acusados de assassinar serralheiro em Sumé/PB são condenados a 19 anos de prisão

Acabou na madrugada desta sexta-feira (22) o julgamento dos quatro acusados de assassinar o serralheiro Odair Pereira de Souza, executado a tiros dentro de sua própria residência na cidade de Sumé no Cariri do estado. Todos os acusados do crime foram condenados pela justiça paraibana. Juntas, as punições somam 73 anos de reclusão.
O julgamento aconteceu no Fórum Afonso Campos, em Campina Grande, por conta da pressão popular, já que o crime ganhou grande repercussão não só na região do Cariri, como em todo o estado da Paraíba.
Durante mais de 15 horas, acusados e testemunhas foram ouvidos.
Os autores do crime foram Luiz Pereira Sobrinho e os irmãos Wellington Alexandre de Souza Pereira, Severino de Souza Pereira e Irandir de Souza Pereira. Todos também são moradores da cidade de Sumé.
Luiz foi condenado a 19 anos de prisão e os irmãos, a 18 anos de reclusão cada um.
Os quatro acusados já haviam sido denunciados pelo Ministério Público por prática de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e sem chance de defesa a vítima.
Os advogados da família da vítima avaliaram o resultado do julgamento como satisfatório. “Acompanhamos esse crime cruel e covarde desde o seu acontecimento. Tínhamos certeza que a justiça paraibana não ia decepcionar. A vítima foi morta covardemente dentro de sua própria residência por pessoas conhecidas. O mais impressionante é que não existia um motivo forte, apenas rixas e atritos entre vizinhos. Odair foi morto dentro de seu lar e sua esposa e seu filho obrigados a assistir a execução. A condenação foi justa e extremamente válida” comentou o advogado Gustavo Moreira.
Já para o advogado André Figueiredo, o acompanhamento do caso foi fundamental para o desfecho satisfatório. “Tivemos muito cuidado em juntar provas e acompanhar o inquérito policial. A própria denúncia do Ministério Público contra os acusados foi a nossa primeira grande vitória. Infelizmente, a vida da vítima não será recuperada, mas a punição para os responsáveis chegou na hora certa. A família esperava esse momento há três longos anos” frisou.
 
O caso – Tudo aconteceu na noite do dia 24 de abril de 2011, quando os acusados invadiram a residência da vítima e o executaram com vários tiros. Odair Pereira morreu na hora e toda ação foi presenciada pela esposa e o filho da vítima, que na época tinha apenas 12 anos de idade. Os dois foram obrigados a assistir a morte do pai.




Após deixar comando do 2º BPM de Campina Grande/PB, Souza Neto é homenageado com a maior comenda da Polícia Militar de Sergipe

O ex-comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba, sediado em Campina Grande, tenente-coronel Souza Neto (foto) será reconhecido na próxima segunda-feira, dia 25, com a maior comenda militar do estado de Sergipe.
A medalha de Mérito Policial Militar será entregue pelo comando geral da PM-SE em solenidade que acontecerá no Centro de Convenções de Aracajú.
Souza Neto receberá comenda pela 4ª vez
Após receber a confirmação da indicação, Souza Neto se sentiu emocionado e classificou o reconhecimento como fruto de vários anos de trabalho dedicados à Polícia Militar. “Eu estou muito emocionado e orgulhoso em saber que esse reconhecimento é fruto de um trabalho feito aqui na Paraíba. Esta homenagem eu dedico a todos os companheiros de nossa polícia, que de forma amiga e fiel sempre nos ajudaram no trabalho diário de combate a criminalidade. Esta medalha não é apenas de Souza Neto e sim todos os policiais paraibanos que diariamente vestem suas fardas para defender a sociedade” destacou.
Esta não será a primeira vez que o ex-comandante do 2º BPM receberá a medalha de Mérito Policial Militar.
Em 2006, Souza Neto já havia sido reconhecido com o mesmo mérito pela corporação da Paraíba, na ocasião que ele comandava o grupamento de Rondas Táticas Motorizadas (Rotam) de João Pessoa.
Já no ano de 2011, quando era comandante do 5º BPM, ele também foi homenageado, só que pela polícia de Pernambuco, onde recebeu o mérito da PM e SOS Bombeiros Militares do vizinho estado.

Maria Gadú canta em Campina nesta sexta-feira no Festival de Inverno

Hoje à noite, Campina Grande recebe a principal atração nacional da música prometida pela programação do 39º Festival de Inverno. Maria Gadú faz uma apresentação com os principais sucessos da carreira no Teatro Municipal Severino Cabral, a partir das 21h. Antes, às 19h, a dupla Marcos & Damares se apresentam na Praça da Bandeira. Às 17h, o bailarino e coreógrafo André Bidu realiza experimentações na área da dança, também no palco da Praça da Bandeira. De manhã, às 10h, o teatro da Cia. Cordel em Canto invade o Calçadão Cardoso Vieira, com Romance do Conquistador.
A apresentação de Maria Gadú custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) - as demais atrações são gratuitas. Será a oportunidade dos campinenses ouvirem canções dos dois primeiros discos da cantora paulistana que construiu sua carreira no Rio. O repertório de Maria Gadú e de Mais uma Página compõem o show, junto a covers de artistas como Ana Carolina e Chico Buarque. No palco, seus parceiros serão Fernando Caneca (guitarra), Gastão Villeroy (baixo), Federico Puppi (cello), Doga (percussão e Cesinha (bateria).
Dançarino aficionado por música e pesquisador desde 2003, André Bidu leva seus experimentos de corpo para o Festival de Inverno, a qual define como uma coleção de seus estudos da dança. “Eu me interesso por muitos estilos diferentes e esta será a primeira vez que terei a oportunidade de me apresentar sem estar preso a um gênero de dança em específico”, declarou.

Campina Grande/PB: assassino preso pela Polícia Civil confessa que comprou arma por R$ 900 para vingar morte do irmão

(Natalício: "vinguei a morte do meu irmão")
Nesta quarta-feira (20/08) Natalício dos Santos Silva, de 25 anos, teve uma desagradável surpresa ao comparecer à Delegacia de Homicídios para prestar depoimentos sobre o assassinato do ex-presidiário Felipe de Souza Gonçalves, ocorrido no Bairro das Cidades, domingo, 17 de agosto.
Natalício assumiu o crime e quando acabou a “oitiva”, recebeu voz de prisão da delegada Tatiana Barros.
Ele matou Felipe, a tiros, para vingar a morte do irmão que foi assassinado pela vítima em janeiro do ano passado.
“Natalício chegou acompanhado da irmã. Desde a segunda-feira estávamos em contato diretamente com a 2º Vara que de pronto atendeu nossa solicitação de Prisão Temporária para o acusado. Ao término do depoimento, Natalício foi informado de sua prisão”, esclareceu Tatiana.
A policial informou que o acusado assumiu o crime e que comprou um revólver calibre 38 por R$ 900 na feira da Prata, arma esta utilizada no crime.
Após matar Felipe, Natalício foi para casa de familiares, tomar café e agiu como se nada tivesse acontecido.
Em sua defesa, disse Tatiana, o acusado argumentou que se sentia hostilizado por Felipe e a família.
“De acordo com Natalício, todos zombavam daquela situação, ou seja: um crime ficar por isso mesmo”.
 
Com Renato Diniz

Cinco anos depois, polícia ainda não conseguiu prende criminosos que mataram agricultor na zona rural de Lagoa Seca/PB

(Alexandro Figueiredo dos Santos)
Um crime sem solução e um assassino impune.
Na tarde de 09 de março de 2009, Alexandro Figueiredo dos Santos voltava para casa na garupa de uma motocicleta conduzida pelo irmão numa estrada do sítio Covão, em Lagoa Seca, quando um assaltante atirou nas costas dos ocupantes para roubar a moto.
O disparo atingiu Alex que caiu do veículo e teve morte no local.
O bandido se assustou e não roubou a motocicleta.
(Estrada do Covão: local onde Alex foi morto)
Alexandro tinha completado 18 anos, dois dias antes de ser assassinado.
Ele morava no sítio Jenipapo, também em Lagoa Seca.
A morte do filho transformou completamente a vida de seu Antônio Severino dos Santos.
Revoltado, ele acredita que não houve empenho da polícia em desvendar o crime.
Qualquer informação disque 197.

NA CADEIA: Polícia Civil prende casal acusado de vários assaltos em Campina Grande/PB


Agentes da Delegacia de Roubos e Furtos prenderam um casal (Alan Barbosa, 19 anos, e Stefani Salviano, de 18) acusado de assaltos em mercadinhos da zona oeste em Campina Grande.
Havia dois meses que os policiais investigavam o casal que preso nesta quinta-feira (21/08) no Bairro Mutirão, onde mora.
De acordo com Danilo Orengo, delegado de Roubos e Furtos, Alan e Stefani foram reconhecidos em um assalto ocorrido na semana passada.
“Nós os prendemos em casa e encontramos vários objetos e roupas roubados, uma arma de brinquedo e 250g de maconha. Já na delegacia o casal foi reconhecido por várias vítimas”, disse o delegado.
O casal, acrescentou Danilo Orengo, confessou os crimes e afirmou que a droga seria comercializada.
Os presos foram autuados em flagrante delito pelos crimes de tráfico de drogas e roubo qualificado.
E já se encontra preso no Presídio Padrão de Campina Grande, Jocélio da Silva, ele é acusado de ser autor intelectual de vários assaltos a postos de combustíveis de Campina Grande.
O rapaz foi detido por porte de arma, mas a DRF conseguiu preventiva e ele continua a disposição da justiça.

Lagoa Seca/PB: para tentar diminuir pressão de Agentes Comunitários de Saúde, Tadeu do Supermercado dá cargo comissionado a presidente de comissão criada para defender a categoria; em assembleia, ACS’s afirmam que foram traídos por Alexandre Guedes; VEJA VÍDEO

Alexandre teria vários vínculos empregatícios
Numa estratégia clara de tentar diminuir a pressão que vem sofrendo nos últimos dias pelos Agentes Comunitários de Saúde e demais funcionários da Secretaria de Saúde de Lagoa Seca, o prefeito José Tadeu Sales de Luna, o Tadeu do Supermercado, resolveu nomear o coordenador de uma comissão criada para defender a categoria como cargo de confiança do município.
O beneficiado pela ação foi o agente comunitário Alexandre Guedes, que atua na região da Chã do Marinho. Durante vários anos, Alexandre ganhou a credibilidade da categoria por conta de sua postura sólida de liderança independente. No governo do ex-prefeito Edvardo Herculano (PSDB), o jovem ACS comprou literalmente a ‘briga’ em defesa dos profissionais, no entanto, resolveu aceitar o convite do atual gestor e surpreendeu todos os membros da categoria.
Em assembleia realizada a semana passa na Câmara de Vereadores de Lagoa Seca, os profissionais rejeitaram a postura do até então, ‘companheiro de lutas’ e chegaram a classificá-lo como traidor.
No vídeo abaixo, feito no evento, os profissionais ainda denunciam uma espécie de favorecimento do ACS que além de ocupar um cargo comissionado, teria mais dois outros vínculos empregatícios com o município, um deles seria o cargo de professor de um programa de Alfabetização Solidária.
Os ACS's também denunciaram que Alexandre não estaria dando seu expediente na comunidade e ameaçaram acionar o Ministério Público.

CONFIRA VÍDEO EXCLUSIVO:

Após serem denunciados pelo Ministério Público por homicídio duplamente qualificado, acusados de assassinar serralheiro em Sumé/PB vão a júri popular nesta quinta-feira

Vitima
Um crime bárbaro ocorrido no ano de 2011 na cidade de Sumé, no Cariri do estado, pode ter seu desfecho nesta quinta-feira, dia 21 de agosto, quando os acusados de assassinar o serralheiro Odair Pereira de Souza (foto) irão à júri popular no Fórum Afonso Campos, em Campina Grande.
Os acusados são Luiz Pereira Sobrinho e os irmãos Wellington Alexandre de Souza Pereira, Severino de Sousa Pereira e Irandir de Souza Pereira que já foram denunciados pelo Ministério Público por prática de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e sem que os acusados tivessem dado chance de defesa à vítima.
O caso aconteceu na noite do dia 24 de abril, quando os acusados invadiram a residência da vítima e o executaram com vários tiros. Odair Pereira morreu na hora e toda ação foi presenciada pela esposa e o filho da vítima, que na época tinha apenas 12 anos de idade. Os dois foram obrigados a assistir a morte do pai.
O caso será julgado nesta quinta-feira, com início previsto para as 10h, no Forúm Afonso Campos de Campina Grande.

Os advogados da família são Gustavo Moreira e André Figueiredo. Já a defesa é realizada por Félix Araújo Filho.

PROCURA-SE: 12 anos depois, homem que matou a mulher quando ela dava mamadeira a filha na zona rural de Lagoa Seca/PB ainda continua foragido;

(Manoel Henrique: Mandado foi expedido em em 2003)

Doze anos em busca do fim da impunidade.
É o que espera o casal Dorgival de Aquino Oliveira e Maria das Graças Oliveira, pais de Edilene Oliveira Aquino, assassinada com um tiro de espingarda no peito, pelo marido, no dia quatro de dezembro de 2002.
O acusado, Manoel Henrique Pereira, nunca foi preso e a justiça nunca foi feita.
(Edilene: morta quando estava com a filha)
O Mandado de Prisão é de 09 de abril de 2003, mas Manoel jamais foi capturado.
Na época Edilene tinha 26 anos e o marido, 28.
Quando foi morta, a jovem estava no quarto com uma filha de dois anos.
“Ele bebia muito e tinha muito ciúme de minha filha, mas ela nunca deu motivo. No dia do crime ele pegou uma espingarda, apontou o cano para o peito dela e disparou. Edilene estava dando mamadeira para a menina, na cama”, contou o pai, Dorgival de Aquino.
O crime aconteceu dentro de uma residência, no Sítio Covão, na zona Rural de Lagoa Seca, na grande Campina, onde moravam o casal e a filha.
(Crime passional aconteceu dentro desta casa)
Seu Dorgival acrescentou que Edilene, durante muito tempo, escondeu que era espancada pelo marido. “Ela apanhava muito. Eu sempre desconfiava, mas ela sabia que se eu soubesse disso poderia ter feito uma desgraça”.
As sequelas desse crime são visíveis nos pais de Edilene.
O agricultor adquiriu problemas cardíacos e “dona” Maria das Graças já sofreu um acidente vascular cerebral. 

Com Renato Diniz

MORTE EM GALANTE: homem confessa crime e diz que foi agredido pela vítima

(José Ronaldo: assumiu o crime)
José Ronaldo se Souza Silva, acusado de assassinar com vários tiros pelas costas, João Batista filho, se apresentou à polícia em Campina Grande, como livrou o flagrante, não ficou preso.
O crime aconteceu no dia 25 de julho no distrito de Galante.
Em depoimento ele confessou o crime e disse, que dias antes,  por causa de discussões acabou entrando em atritos com vizinho.
“Ele afirmou que a rua onde aconteceu o caso estava sendo pavimentada. Como ele é dono de uma oficina de moto, o único local por onde os veículos poderiam passar para se dirigir para sua oficina, era passando pela frente da casa de João Batista”, disse o acusado em depoimento à delegada Maíra Roberta.
José Ronaldo acrescentou, segundo Maíra, que “para evitar que as motos passassem pelo calçamento, João Batista colocou alguns galhos de árvore”.
Isto teria sido o estopim.
Os vizinhos chegaram a entrar em luta corporal.
“Ronaldo afirmou que foi espancado, hospitalizado no Trauma e se sentiu desmoralizado”.
No dia 25 de julho, Ronaldo matou João com vários tiros pelas costas.

COMO FOI O CRIME

João Batista filho, de 37 anos, saía para o trabalho quando foi surpreendido pelo vizinho José Ronaldo Sousa Silva que desferiu vários tiros, às 07h00, em frente à casa da vítima, no bairro Jardim Menezes.
Tudo foi presenciado pela mulher de João Batista.
Vitima e acusado não se falavam por causa de brigas no período junino.
José Ronaldo prometeu matar João Batista na primeira oportunidade.
A esposa do morto disse que o marido sabia que poderia ser morto, pois o assassino deixou claro que “não sossegaria” enquanto não matasse João.
De acordo com o delegado Francisco de Assis, que esteve no local do homicídio, “foi uma morte brutal, covarde e banal".

Com Renato Diniz

Cptran aborda veículo e apreende quase 6kg de maconha em Campina Grande/PB

Durante uma blitz da CPTran , na Avenida João Walling, Distrito dos mecânicos, em Campina Grande, policias encontraram aproximadamente 06 kg de maconha dentro de um veículo pálio de cor azul.
O carro estava na fila para a abordagem, porém os ocupantes o abandonaram e correram para um matagal.
Eles foram identificados como um homem e uma mulher, mas conseguiram fugir.
A chave foi deixada na ignição e quando um dos policias abriu o porta-malas encontrou a droga em dois sacos.
O Pálio tem placas de Pernambuco.
A apreensão aconteceu na tarde desta terça-feira (19/08).

EM ESPERANÇA

Já em Esperança, no Agreste, policiais da ROTAM apreenderam um adolescente de 16 anos com 50 trouxinhas de maconha e  a quantia de R$ 200.

A polícia vinha monitorando os passos do menor.
Quando foi abordado, o comerciante mirim entregou parte da droga e após uma conversa levou os policiais na casa dele e entregou o restante da maconha.

Com Renato Diniz

Polícia Civil prende homens acusados de assassinar comerciante em Campina Grande/PB

(Ivanildo: teria esfaqueado Sales, segundo investigação da PV)

Policiais da Divisão de Homicídios em Campina Grande prenderam Ivanildo Campos Silva “Van-Van” e Joselito Vieira dos Santos “Zezo”.
De acordo com a delegada Maíra Roberta, eles são acusados da morte do comerciante Sales Sebastião dos Santos, assassinado com um golpe de faca no pescoço, na noite de 03 novembro de 2012, na Rua Otacílio Nepomuceno no Bairro Catolé.
“Foi um crime de latrocínio. Na noite do crime, Sales estava com uma mulher em um carro, próximo ao Museu de Artes no Catolé. Os acusados, acompanhados de duas jovens, rondavam o local em outro veículo. Um deles desceu do carro e anunciou o assalto. Sem motivo aparente, Sales foi roubado e esfaqueado no pescoço”, declaro a delegada.
A delegada acrescentou que os acusados foram para um bar, onde beberam com o dinheiro do crime.
(Joselito: garante que não aceitou fazer a "parada")

“Joselito falou, em depoimento que, saiu para beber com Ivanildo e ele disse que iria fazer uma parada. Joselito teria se negado a participar do delito, no entanto Van-Van (Ivanildo) desceu do carro, foi até onde estava Sales, anunciou o assalto e esfaqueou o trabalhador”, completou a delegada.
Maira Roberta contou também que Joselito esperou o companheiro voltar.
“Zezo (Joselito) disse que Van-Van entrou no carro com a faca suja de sangue e falou que tinha feito o crime, porém Joselito afirmou, que depois do latrocínio todos saíram para um bar onde comeram e beberam com o dinheiro tomado no assalto que Sales foi morto.”